Tempestades

27.5.17




Grandes tempestades mesmo depois de acabarem sempre deixam rastros. Nos últimos dias o mundo esta numa tempestade que parece não ter fim, parece que de repente me toquei de quão ruim o mundo pode ser. E desde então descobri coisas sobre mim mesma que outrora não me caberiam.

Brasil,ame-o ou deixe-o. Se eu pudesse deixava. Tanta maldade,tanta ganância, tanta corrupção. O cenário político e social me assusta. Os cientistas políticos facebookianos também, agora os amigos (amigos?) que postam #bolsonaro2018 #bolsomito me assustam ainda mais.

Nunca fui fã de política, sempre preferi me abster dessas discussões, afinal não tenho muito conhecimento acadêmico para tal. Sempre gostei de história ( não que eu saiba muita coisa) e vejo claramente ela sendo escrita. Mesmo que em linhas tortas e sendo narrada por uma elite global nada imparcial. 

Estamos escrevendo parte da história que meus filhos ou netos estudarão para passar no vestibular. Aliás, seus filhos e netos, nos últimos dias percebi que não quero tê-los. O mundo é ruim. Já pensou se nasce menina então? O mundo não é bom,e o mundo é pior ainda para as mulheres.

Inclusive deixo aqui o meu recado : Homens, vocês sabiam que assobiar,buzinar, chamar uma mulher de "gostosa" "delícia" no meio da rua não te fazem mais homens? Testem! 

Tá tendo guerra na Síria, ataques em Manchester, presidente ilegítimo ganhando mesadinha, preconceito contra nordestino sendo feito e gravado em pleno planalto central, edifícios sendo demolidos com dependente químico dentro e ninguém faz absolutamente nada.

Que horas chegamos a esse ponto? Que horas cheguei a esse ponto?

Em qual momento passamos a ser tão desumanos ao ponto de likes serem mais importantes do que uma vida,seguidores serem mais importantes que amizades verdadeiras, "opiniões" serem única e exclusivamente motivos para textões no facebook. Em que momento fast amores se tornaram mais interessantes do que relacionamentos sólidos? O que eu tava fazendo que não percebi que Black Mirror era muito melhor que a realidade?

Como diria o lendário Chorão: "Que mundo é esse que ninguém entende um sonho? Que mundo é esse que ninguém sabe mais amar?"

Não disse que grandes tempestades deixam rastros? E deixaram, em mim. 

Lhes apresento meu novo eu : jovem de 20 e poucos anos,mulher,negra, nordestina, pseudo arquiteta, votou no PT, espírita, que não quer ter filhos, e a nova descrente do mundo. 

Boa noite. Ou seria apenas noite?





Leia também

0 COMENTE

Siga o blog por email